Ação reúne 400 professores para discutir educação inclusiva

professores_pnaicMais de 400 professores da rede municipal de ensino de Campina Grande participaram na manhã deste sábado, 12 de julho, de uma ação pedagógica sobre educação inclusiva. O encontro aconteceu no auditório da Escola Municipal Roberto Simonsen, no bairro do São José, reunindo docentes do programa de formação do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic). Atualmente, cerca de 250 alunos com necessidades especiais estão matriculados na rede municipal de educação.

Durante o evento, foram apresentadas propostas de trabalho pedagógico com crianças especiais realizadas nas escolas municipais Adalgisa Amorim, Manuel Mota e Padre Antonino. Alunos destas unidades de ensino com surdez, cadeirantes e portadores de outros tipos de necessidades especiais realizaram apresentações artísticas, demonstrando experiências de educação inclusiva promovidas através da literatura e da música.

A coordenadora do Pnaic em Campina Grande, professora Ana Lúcia Souza, explicou que os professores estão discutindo estratégias para a alfabetização de crianças surdas. “A inclusão está sendo discutida de forma continuada durante todo o processo de formação do Pnaic. No módulo atual estamos discutindo a linguagem de sinais (libras) e no módulo anterior o debate foi sobre o braile”, afirmou. Cada professor participante recebe uma bolsa de R$ 200,00 mensais.

Foi apresentado o livro “Aprendendo libras com Aline”, escrito pela aluna Lara Santos, da escola Manuel Mota, portadora de surdez. A obra relata a experiência de uma menina surda numa escola onde as pessoas começam a aprender libras para conseguir se comunicar com ela. “Foi muito bom participar e ver que as pessoas se emocionaram com a história que escrevi”, relatou Lara, usando a linguagem de sinais.

Um dos momentos de maior emoção foi a apresentação do estudante Jessé Oliveira, do Instituto dos Cegos. Ele cantou e tocou a versão em português da música “Imagine”, de Jonh Lennon, enquanto a letra era interpretada para a linguagem de sinais pelos alunos portadores de surdez. Jessé, que toca 25 instrumentos, também cantou músicas de autoria dele em defesa da inclusão.

A secretária de educação de Campina Grande, professora Iolanda Barbosa, participou do evento e se emocionou com as experiências apresentadas. Ela anunciou que a gestão municipal regulamentou o trabalho de cuidadores nas escolas para garantir os direitos de alunos com necessidades especiais. “Temos um compromisso de garantia de direitos, de possibilitar as condições para a educação inclusiva na rede. Ainda temos muitas limitações de acessibilidade, mas estamos avançando”, comentou Iolanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO