Ação social e educativa atende 150 adolescentes no Parque da Criança

encontro_adolescentesCerca de 150 estudantes da Rede Municipal de Campina Grande participaram no último sábado, 27 de setembro, do 2º Encontro Campinense para Adolescentes. O evento aconteceu no Parque da Criança, das 8h às 11h30, atendendo adolescentes com idade entre 15 e 17 anos com atividades artísticas, educativas e de saúde. A iniciativa foi desenvolvida pela Prefeitura de Campina Grande, em uma ação integrada entre as secretarias de educação, saúde e assistência social.

Nesta edição, o tema do encontro foi “Curto Minha Adolescência como Projeto de Vida”. As ações foram divididas em sete tendas temáticas, onde os grupos de estudantes se revezavam para participar de toda a programação. Em uma das tendas, conselheiros tutelares de Campina Grande discutiram o tema “Direitos e deveres dos adolescentes”. Noutro espaço, assistentes sociais abordaram o problema do uso de álcool e outras drogas.

Oficineiros do programa “Mais Educação” também integraram a programação. Foram realizadas oficinas artísticas, como a de dança urbana. Os estudantes também tiveram uma conversa com o chargista Lila, estimulando o interesse pela arte. A equipe do projeto “Juventude Viva” conscientizou os adolescentes sobre o combate ao preconceito racial, discutindo questões étnico-raciais relacionados ao cotidiano dos estudantes.

Na área de saúde, foram oferecidas orientações sobre primeiros socorros e saúde bucal, além da medição e pesagem para acompanhamento do desenvolvimento dos adolescentes. Participaram do encontro estudantes de oito unidades de educação da Rede Municipal de Campina Grande, integrando as escolas municipais Manoel da Costa Cirne, Francisco Brasileiro, Tiradentes, São Clemente, Lions Prata, Maria das Vitórias, Lafayete Cavalcante e Henrique Guilhermino.

Um dos objetivos do encontro é a redução da distorção idade-série, registrada quando o estudante possui um atraso de pelos menos dois anos em relação à série que deveria estar cursando de acordo com sua faixa etária. Este redução é uma das metas previstas pelo “Selo Unicef – município aprovado”. “Esta é uma ação importante, destinada diretamente para estudantes que se encontram em situação de distorção de idade-série”, informou a Secretária Municipal de Educação, Iolanda Barbosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO