Amde inicia nesta terça-feira o cadastramento dos interessados em microcrédito social

sargento_regis_cmcgComeça nesta terça-feira (15) o processo de cadastramento das pessoas interessadas no Programa de Microcrédito Social, implantado pela Agência Municipal de Desenvolvimento (Amde), por orientação do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. A confirmação do início das atividades do programa foi dada pelo presidente da Amde, o vereador licenciado Sargento Régis.

“Já realizamos o treinamento do pessoal destinado a atender especificamente os interessados que tenham perfil adequado a este tipo de programa. Uma sala da Amde, inclusive, foi reservada para o cumprimento desta finalidade. Vamos, então, contemplar microempreendedores carentes, tornando possível a geração de mais oportunidades de trabalho em Campina Grande”, afirmou.

A iniciativa vai beneficiar quem almeja desfrutar de uma nova oportunidade de inserção no mercado de trabalho. Os empréstimos vão girar entre R$ 100,00 a R$ 500,00. Para tanto, os interessados devem expor, quando do cadastramento, como pretendem investir o dinheiro a ser liberado para mais este programa do nosso governo.

Segundo do presidente da Amde, o programa foi esboçado com base em vários estudos e análises da economia local e terá grande alcance social por atender às necessidades de pessoas comprovadamente carentes.

“Ele vai atender aos que estão sem renda e, no momento, não podem comprar, por exemplo, a sua carrocinha de mão, açúcar ou côco para a produção de cocadas, montagem de um fiteiro e muitas outras situações típicas dos que buscam uma alternativa de sobrevivência pessoal ou familiar”, disse.

De acordo com Régis, a agência contará com uma equipe pronta para atender e orientar as pessoas contempladas com este tipo de iniciativa, devendo os interessados nunca recorrerem a terceiros, mas ir diretamente à sede da Amde, na Avenida Getúlio Vargas,  no centro.

Ele acrescentou que quem tiver interesse deve apenas apresentar a sua identidade e CPF, além de um comprovante de residência, pois a meta é facilitar o acesso dos que mais precisam de apoio governamental para a implantação ou continuação do seu micro negócio. Não haverá, ainda, qualquer tipo de restrição contra os que estiverem com problemas em relação ao Serasa ou Sistema de Proteção ao Crédito (SPC).

Fonte: Codecom

1 comment

  1. A iniciativa do microcrédito é louvável, mas liberar empréstimos para quem tem restrições no nome sem uma garantia…

    Um tanto irresponsável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO