Banco de Leite Humano do Isea recebe certificação ouro pela quarta vez

O Banco de Leite Humano Doutor Virgílio Brasileiro, do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA), recebeu na manhã desta terça-feira, 19, a certificação com o padrão ouro do Programa Íbero-Americano de credenciamento de Bancos de Leite, do Ministério da Saúde e Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz.

É a quarta vez que a unidade recebe a premiação, que é dada aos BLHs que oferecem as condições para a coleta, acondicionamento e distribuição do leite. A quantidade de equipamentos, a qualificação dos profissionais e a eficiência dos serviços são levados em consideração na premiação.

Desde 2013 o Banco de Leite do Isea vem aumento e melhorando os serviços prestados. Em 2012 foram coletados 3.530 litros e no ano de 2013 esta coleta já subiu para 12.168 litros. De 2013 para 2016, a coleta tem crescido entre 1 mil e 1.500 litros de leite. De acordo com a Coordenadora do BLH, Alane Tavares, o aumento é consequência das campanhas realizadas.

Este ano, durante a Semana do Aleitamento Materno, apenas uma mulher doou mais de 400 litros. O BLH também realiza coleta domiciliar e iniciou uma campanha de arrecadação de potes para armazenamento do leite. As equipes vão até a casa dos doadores pegar os potes.

“Temos investido bastante na conscientização da população para a importância do leite materno e da necessidade da doação para que mais bebês possam ter acesso a esse importante alimento na fase inicial da vida, que previne doenças e fortalece vários componentes do corpo para a vida adulta dessas crianças”, disse Alane.

O leite coletado na unidade de Campina Grande tem superado o distribuído, formando uma retaguarda técnica para abastecer as UTIs neonatais da cidade, já que o leite é distribuído no Isea, na Fundação Assistencial da Paraíba – FAP, Clipsi, Clínica Santa Clara e Hospital Universitário Alcydes Carneiro.

O local realiza atendimento em grupo e individual, visita domiciliar, além da análise da qualidade do leite. O BLH funciona de segunda a sexta-feira das 7h às 18h no ISEA. Nos finais de semana, funciona apenas para distribuição e acompanhamento de gestantes e puérperas, mães que deram à luz há até 45 dias, em casos delicados.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO