Bebês com microcefalia recebem festa de Dia das Crianças

festa_criancas_microcefaliaOs bebês diagnosticados com a Síndrome Congênita do Vírus Zika atendidos pelo Ambulatório Especializado do Hospital Municipal Pedro I participaram na quarta-feira, 19, de uma festa especial no Parque da Criança. O evento foi realizado pela Prefeitura Municipal de Campina Grande.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a festa foi organizada com o objetivo de comemorar o Dia das Crianças e de celebrar os resultados obtidos pelo Ambulatório após um ano do surgimento dos casos de microcefalia e outros distúrbios provocados pela Síndrome.

Os primeiros bebês que apresentaram a malformação e outros problemas neurológicos acabaram de completar um ano de idade e, por isso, a festa teve bolo, docinhos e parabéns, além de um piquenique. Mais de 180 bebês e familiares participaram do evento, entre as crianças do Ambulatório e convidados.

A pequena Tayane completou 1 ano em agosto. Ela nasceu prematura e com microcefalia. A garota iniciou a reabilitação em dezembro. “Ela está ficando durinha, que não ficava, interage, e tem evoluído. É por isso que venho de Monteiro para fazer a fisioterapia”, disse a mãe, Susi Paiva.

A maioria destas crianças apresenta evolução sensorial, motora e cognitiva e os especialistas atribuem os avanços ao trabalho do Ambulatório. A especialista em medicina fetal responsável pelas principais pesquisas na área, Adriana Melo, participou do evento e ressaltou a importância de comemorar os resultados obtidos. “Campina Grande começou a agir prontamente logo após o surgimento dos casos e os avanços são visíveis. No início o Ambulatório seria mais para apoio emocional, assistencial e psicológico para as famílias, mas vimos que era possível reabilitar as crianças e hoje já vemos algumas andando, sentando, deglutindo, interagindo. Isto é motivo de festa”, disse.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) também apoiou o evento. “É muito importante o trabalho que está sendo desenvolvido em Campina Grande e uma ação como essa é fundamental para a socialização das crianças”, disse o representante, Robert Gass.

A Secretária de Saúde, Luzia Pinto, ressaltou o protagonismo de Campina Grande no contexto do tratamento da microcefalia e da síndrome, já que das 117 crianças atendidas no município, 84% são de outras 43 cidades e apenas 16% do local. “Estamos também fazendo capacitações de profissionais com vários projetos e em todas as formações abrimos vagas para trabalhadores de outras cidades e até estados”, disse.

A festa foi animada por palhaços e as famílias ainda receberam doações de cestas básicas, kits de higiene e de brinquedos que devem ser usados na estimulação precoce dos meninos e meninas em casa.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO