Campanha contra hanseníase e verminose em crianças tem inicio segunda

hanseniaseA Secretaria de Saúde da Prefeitura de Campina Grande inicia na próxima segunda-feira, 26 de maio, a campanha de prevenção e combate à hanseníase e verminoses. O público-alvo da ação são as crianças com idade entre cinco e 14 anos, matriculadas na rede pública de ensino. Os estudantes serão examinados para identificar precocemente sinais da hanseníase e vão receber a medicação de combate à verminose.

A mobilização acontece até 30 de maio em 28 unidades de ensino de Campina Grande, entre creches e escolas. No dia da abertura serão atendidas as escolas municipais Otávio Amorim (Bairro Malvinas), Alice Gaudêncio (Castelo Branco), José Tavares (Santo Antônio) e Ceai Antônio Mariz (Conjunto Ressurreição), além da creche Áurea Moura, no bairro das Cidades. O atendimento às crianças será feito nos turnos da manhã e tarde.

A estimativa da Secretaria Municipal de Saúde é de que quatro mil crianças sejam atendidas na campanha. Médicos e enfermeiros do Programa Saúde da Família (PSF) vão visitar as escolas e realizar os exames para identificar sintomas da hanseníase, como a presença de manchas esbranquiçadas ou avermelhadas, manchas dormentes ou com diminuição de sensibilidade, dormência nos pés e caroços avermelhados ou castanhos.

As crianças com sinais da doença serão encaminhadas para tratamento. “A hanseníase tem cura e o tratamento é garantido pela Rede Pública, mas para isso é importante o diagnóstico precoce. Quando mais rápido o diagnóstico maiores as chances de se evitar seqüelas”, orienta a coordenadora municipal de controle da hanseníase, Jane Eire Rocha. A ação faz parte da campanha nacional, do Ministério da Saúde.

Entre os anos de 2011 e 2013 foram notificados 250 casos de hanseníase em Campina Grande. Desse total, apenas nove casos afetaram crianças com idade até 14 anos, faixa etária que representa apenas 3,5% dos casos. “Se há uma criança com hanseníase pode haver um adulto com a doença perto dela, por isso a importância do trabalho preventivo nas escolas. É um trabalho de busca ativa”, explica a coordenadora.

Cada criança também vai receber uma dose de anti-hermíntico para combate de infecções intestinais causadas por verminoses, popularmente conhecidas como lombriga e amarelão. A dose única anual será ministrada em forma comprimido mastigável e com sabor agradável, para facilitar a aceitação do público infantil. Também haverá ações educativas sobre hábitos de higiene e a distribuição de material lúdico, com jogos que trazem orientações de prevenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO