Casas do Complexo Aluízio Campos primam pelos aspectos sustentáveis e de acessibilidade

casa_aluizio_camposAs obras do Complexo Habitacional Aluízio Campos continuam avançando. Entre os grandes destaques da obra, considerada a maior construção popular do Brasil – 4.100 unidades -,  estão os quesitos sustentabilidade e acessibilidade.

Segundo o secretário de obras do município, André Agra, uma das características importantes das casas é o sistema de captação de energia solar para aquecimento da água do chuveiro, uma tecnologia importante para a economia de energia.

“Do ponto de vista energético, todas as casas possuem aquecimento de água com energia solar. Instalamos uma placa solar com um boiler que mantém a água quente, através de um sistema de painéis de células fotovoltaicas de captação”, destacou André Agra.

Ainda dentro do perfil sustentável das unidades habitacionais, o secretário explica que praticamente não foi utilizada madeira na construção. “Todas as casas possuem estruturas metálicas com 50 anos de garantia e esquadrias de janelas e basculantes de alumínio, que também garantem maior durabilidade às construções, substituindo as tradicionais, mas ultrapassadas estruturas em madeira”, disse.

Segundo a Construtora Rocha, empresa responsável pela execução da obra de acordo com o edital de licitação específico, essas estruturas metálicas possuem a tecnologia ‘Steel Frame’, que dá maior durabilidade e leveza à construção.

“O Steel Frame é uma tecnologia que consiste em um aço galvanizado estrutural leve, não é um aço comum. Com seu uso evitamos o desperdício de madeira, tornando o empreendimento ecologicamente correto e mais resistente. Praticamente não utilizamos madeira nessa construção. Além disso, a estrutura não gera sobras, ela vem no tamanho correto para ser encaixada sobre a casa, o que gera uma maior economia para todos”, explicou um dos engenheiros da obra.

Outro detalhe existente nas unidades habitacionais do Complexo se refere ao quesito acessibilidade. É uma preocupação da Prefeitura de Campina Grande fiscalizar a aplicação das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) 9050/2004 que regulam a acessibilidade nas casas populares. Por isso, as portas, passagens e entradas das unidades habitacionais do Aluízio Campos já estão sendo feitas a partir das especificações nacionais.

“Do ponto de vista da acessibilidade, todas as casas estão sendo construídas com portas nas medidas corretas, passagens e entradas projetadas especialmente para atender as necessidades especiais dos cidadãos”, explicou André Agra.

Outros materiais utilizados na construção das residências do Complexo Aluízio Campos são igualmente modernos, duráveis e econômicos. As telhas, por exemplo, são prensadas e não de cerâmica canal; as casas serão todas revestidas com gesso e cerâmica e estão sendo construídas com blocos de concreto, que garantem uma maior durabilidade às obras. E para garantir uma melhor impermeabilização das casas e apartamentos, está sendo implantada uma pintura asfáltica nas paredes laterais e no respaldo das cintas de fundação.

De acordo com o contrato firmado através do processo licitatório, a Construtora entregará a obra do Complexo Habitacional Aluízio Campos com total condição de habitabilidade, comprovada com a expedição do “habite-se” pela Prefeitura e dentro das exigências de sustentabilidade e acessibilidade impostas pelo programa “Minha Casa, Minha Vida” e pela Prefeitura Municipal de Campina Grande.

Segundo o Prefeito Romero Rodrigues, a meta é entregar as primeiras mil casas no mês de maio deste ano.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO