Casos notificados de dengue caem mais de 67% na cidade

dengueUm levantamento feito pela Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal de Campina Grande mostrou que os casos de notificados de dengue caíram 67% nos setes primeiros meses de 2014, em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a julho, foram registrados 590 casos da doença, enquanto que em 2013 foram totalizadas 1790 notificações no mesmo intervalo. A redução dos índices é resultado de ações permanentes de combate aos focos do mosquito transmissor da doença.

Para a gerente de Vigilância Ambiental em Saúde e Zoonoses do Município, Rossandra Oliveira, o trabalho dos Agentes de Combate às Endemias tem contribuído de forma significativa para essa diminuição. “Os agentes vistoriam as residências durante todo o ano e intensificam o trabalho nesta época chuvosa em que estamos, procurando e eliminando os focos, orientando sobre soluções simples de combate e promovendo ações que previnem a proliferação do mosquito”, explicou.

As orientações básicas para prevenir a infestação do mosquito, passadas pelos agentes, vão desde colocar areia na borda dos pratos de vasos de plantas, instalar tela ou jogar água quente nos ralos e até mesmo incentivar a criação de peixes em cisternas ou outros tipos de reservatórios. Apesar de todas estas ações já desenvolvidas, a Secretaria de Saúde ainda realiza várias palestras de orientações para que lideranças comunitárias multipliquem a campanha de prevenção e combate à dengue.

Alerta – O último Levantamento de Índice Rápido por Infestação de Aedes aegypti (LIRAa), feito entre os dias 14 e 28 de julho, apontou um índice de 4%, caracterizando uma situação de alto risco para transmissão da doença. Os locais que apresentaram os maiores índices foram os bairros de José Pinheiro, Mirante, Monte Castelo e São José, todos com 10,5%.

Nestas quatro localidades, as ações de prevenção serão intensificadas nos próximos dias, com atividades educativas nas Unidades Básicas de Saúde e escolas da região. “A medida visa atingir os resultados alcançados em comunidades como o distrito de São José da Mata e o bairro do Catolé, por exemplo, onde houve diminuição dos índices”, argumentou Rossandra Oliveira.

Foram vistoriados aproximadamente sete mil imóveis em 51 bairros, e ficou constatado que os focos de maior incidência ainda estão dentro das casas, principalmente em tonéis e tambores de água. Por isso, a Secretaria de Saúde alerta que a comunidade precisa colaborar com o trabalho da Vigilância Ambiental, permitindo que os profissionais de combate à dengue entrem em suas casas. A população campinense conta ainda com um canal específico para realizar denúncias, através do Disque-Dengue: 3322-5760.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO