Colaboradores recebem certificados do “Campina Recicla Lixo Eletrônico” em solenidade marcada por ação social

lafite_entrega_certificados_cg_lixo_eletronicoOs parceiros e colaboradores do Programa “Campina Recicla Lixo Eletrônico – 2015” receberam na manhã desta terça-feira, 29, os certificados de reconhecimento pelo desempenho em prol da campanha. A solenidade aconteceu no auditório do Centro de Tecnologia Educacional (CTE), anexo ao Museu Vivo da Ciência e Tecnologia. A solenidade também foi marcada pela entrega de um cheque, em favor do Instituto dos Cegos, e pelo lançamento do “eletro-zap” que atende pelo número 9-9979-7145.

Durante a solenidade o secretário municipal de Ciência e Tecnologia, Hércules Lafite, representou o prefeito Romero Rodrigues. Estiveram, ainda, compondo a mesa de autoridades o secretario executivo de Ciência e Tecnologia, Saulo Germano; secretária municipal de Assistência Social, Eva Gouveia; coordenadora do Meio Ambiente, Denise de Sena; diretora da empresa Ecobrás, Karine Moretton; superintendente do Instituto dos Cegos, John Queiróz e a diretora do Proinfa, Antônia Oliveira.

De acordo com o secretário Hércules Lafite, o programa, lançado em julho, é desenvolvido de forma permanente pela Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, contando com o apoio de várias instituições e empresas de Campina Grande. Segundo ele, a iniciativa, sob a orientação do prefeito Romero Rodrigues, é fundamental para a proteção ao meio ambiente, melhoria da qualidade de vida da população e conscientização ecológica.imagem

“Por serem fabricados com alguns materiais tóxicos, os chamados “eletroeletrônicos” como computadores, impressoras, teclados, televisões e celulares, não devem ser depositados no lixo comum quando suas vidas úteis terminam. Por isso, a Prefeitura de Campina Grande está promovendo a coleta do chamado e-lixo, ajudando a natureza a não sofrer com este tipo de poluição. De fato, o chamado lixo eletrônico ou e-lixo deve ser recolhido e enviado para empresas especializadas na reciclagem desses produtos”, afirmou Lafite.

O secretário de Ciência e Tecnologia destacou, ainda, a existência de apenas uma empresa, no Norte-Nordeste, autorizada a receber este tipo de material. Trata-se da Ecobras, sediada na cidade do Conde (PB).  Dessa forma, tudo o que foi arrecadado na campanha (10 toneladas de lixo eletrônico), foi doado ao Instituto dos Cegos, o qual, por sua vez, vendeu esse material para a Ecobras. A negociação permitiu a geração de renda para reforma da sede daquela instituição de assistência aos deficientes visuais do Nordeste. Com isso, a campanha adquiriu importante caráter social.imagem

Por fim, o secretário anunciou o whatsApp do lixo eletrônico (“eletro-zap” 9-9979-7145), cujo número será divulgado amplamente junto à comunidade campinense. “Será mais um canal de comunicação entre a comunidade e a coordenação do programa, podendo, a depender da quantidade de lixo, acontecer o recolhimento domiciliar do lixo eletrônico”, assegurou.

Antes do pronunciamento do secretário Lafite, houve a apresentação de slides e vídeos sobre os objetivos e a operacionalização da campanha, numa apresentação feita pela colaborada Patrícia Santos. Ela ressaltou o empenho de toda a equipe para o sucesso da campanha, destacando o trabalho da professora e coordenadora Elisa Custódio e outras pessoas integradas a este tipo de ação.

Ação social – Em seguida houve a entrega de certificados aos colaboradores da campanha, como também o recebimento de um cheque pelo representante do Instituto dos Cegos, John Queiroz. O cheque lhe foi entregue pela sócia-diretora da Ecobras, Karine Moretton. A empresa comprou as dez toneladas de lixo eletrônico vendido por parte do Instituto dos Cegos, entidade que recebeu, em forma de doação, o material arrecadado durante a campanha organizada pela PMCG.

imagem

Em seu discurso, o representante dos deficientes visuais agradeceu ao apoio recebido para viabilizar a reforma do prédio da instituição. “De fato, somos gratos a Ecobras e ao prefeito Romero Rodrigues, cujo governo é marcado não apenas por obras de pedra e cal, mas, sobretudo, por ações de enorme grandeza e sensibilidade”, afirmou.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO