Com incentivo ao protagonismo juvenil, escolas realizam atividades da Conferência Nacional pelo Meio Ambiente

Buscando despertar o interesse e o engajamento de jovens em ações que tenham como finalidade a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável, escolas do Sistema Municipal de Ensino estão realizando esta semana atividades da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA), iniciativa proposta e coordenada nacionalmente pelos ministérios da Educação e do Meio Ambiente.

Voltada para alunos dos anos finais do Ensino Fundamental, na faixa etária entre 11 e 14 anos, a atual edição da Conferência tem como tema “Vamos cuidar do Brasil cuidando das águas”, incentivando os jovens a desenvolverem projetos e pesquisas sobre o uso racional dos recursos hídricos, provocando uma ampla discussão sobre o assunto em um período em que diversos estados brasileiros enfrentam uma das piores secas das últimas décadas.

Nesta segunda-feira (26) realizaram a primeira etapa da Conferência as escolas municipais CEAI João Pereira de Assis e Doutor Chateaubriand. No CEAI, os alunos apresentaram os resultados de pesquisas que fizeram junto à comunidade e dentro da própria escola sobre o consumo de água e as alternativas para otimizá-lo.

Nos projetos, os alunos também abordaram outros temas relacionados à água, como saneamento básico e poluição. Já na escola Doutor Chateaubriand os jovens exploraram o tema através da dança e de trabalhos elaborados durante a discussão do tema em sala de aula.Conforme explica a coordenadora de Educação Ambiental da Seduc, Robênia Nunes, ao realizar a Conferência cada escola, através dos próprios alunos, elege um projeto para representar a instituição. Os trabalhos vencedores de cada unidade são cadastrados em uma plataforma para que o melhor seja escolhido durante a etapa municipal.

“Após a etapa municipal teremos a estadual e a nacional, reunindo os melhores trabalhos. O diferencial dessa conferência é que, além de estimular os alunos a transformarem a escola em um espaço sustentável, são os próprios jovens que escolhem os melhores projetos de cada etapa, estimulando o protagonismo juvenil durante todo processo”, destacou Robênia, ao lembrar que as atividades também são abertas e contam com o apoio da comunidade onde as escolas estão inseridas.

Fonte: Codecom

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO