Cultura afrobrasileira é tema de ação cultural em escolas

cultura_afroA Secretaria de Educação da Prefeitura de Campina Grande promoveu nesta sexta-feira, 06 de junho, a vivência do Programa de Educação pela Cultura, com o tema “Manifestações culturais afrodescendentes: musicalidade e dança”. O evento foi realizado pela manhã na Escola Municipal Leonardo Vitorino, no bairro do Pedregal, e à tarde na Escola Municipal Maria Salomé, no distrito de São José da Mata, reunindo cerca de 400 estudantes e familiares.

O Programa Educação pela Cultura é desenvolvido através de uma parceria entre a Secretaria Municiapal de Educação e o Instituto Alpargatas. Os estudantes do ensino fundamental apresentam a música, a dança, a literatura e a culinária características da cultura negra no Brasil. As crianças realizaram apresentações de maracatu, maculelê e capoeira, além de peças teatrais que discutem temas relacionados ao combate ao preconceito racial e valorização dos traços da cultura negra.

A secretária de educação de Campina Grande, professora Iolanda Barbosa, destacou que o Programa tem o objetivo promover o ensino e o debate sobre a cultura afrobrasileira em sala de aula, cumprindo o que prevê a Lei Nº 10.639, que trata do ensino da história e da cultura afrobrasileira. “Temos de alfabetizar nossas crianças não apenas no aspecto formal da língua, mas também na valorização dos traços culturais que fazem parte da nossa identidade”, afirmou.

A diretora da escola Maria Salomé, no distrito de São José da Mata, relatou que o trabalho envolveu toda a comunidade, promovendo o resgate de tradições relacionados à agricultura, culinária e expressão artística. “Estamos localizados numa comunidade onde há vários descendentes de quilombolas e esse trabalho promoveu a integração das famílias e da comunidade que trouxeram seus saberes e costumes para a nossa escola”, avalia.

Para Rosana Gomes Silva, mãe de uma aluna do primeiro ano que participou das apresentações, a iniciativa foi resgate da história do lugar onde vive. “Fico muito orgulhosa em saber que minha filha conhece toda essa tradição e dá valor a isso. Foi muito bonito, fiquei emocionada”, relatou.

Já o diretor executivo do Instituto Alpargatas, Berivaldo Araújo, comemorou os resultados da parceria. “Essa experiência que tivemos neste ano mostra que é possível realizar mais quando damos as mãos em prol de um objetivo em comum. No próximo ano vamos ampliar esse trabalho e, juntamente com a Secretaria de Educação, levar o projeto para um número cada vez maior de escolas”, avaliou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO