Durante reunião na STTP, Policia Militar garante ampliar blitz nos transportes coletivos

reuniao_sttp_blitzFoi realizada na tarde desta terça-feira, 25, na sede da STTP, uma reunião para avaliação do inicio da “Operação Impacto”,  que vem sendo executada pela Policia militar, objetivando coibir a onda de violência e os assaltos nos transportes coletivos.

O encontro foi provocado pelo Superintendente da STTP,  Félix Neto, que esteve reunido com os representantes do Sindicato dos Motoristas (Antonino Macedo); Sindicato dos Mototaxistas (Isaac Noronha); do Sitrans (Anchieta Bernardino), e da Polícia Militar, através do subcomandante Major Guimarães.

Antes, no horário da manhã, o comandante da CPTran, Cap. Ralisson Andrade, também se reuniu com o superintendente da STTP, onde discutiram várias estratégias para uma atuação conjunta dos dois órgãos de trânsito, inclusive no combate ao transporte clandestino. 

No encontro da tarde, o subcomandante do 2º BPM, Major Guimarães, se comprometeu a ampliar as blitz e batidas dentro dos ônibus e no terminal de integração, garantindo a segurança dos passageiros e operadores do sistema de transporte coletivo.

“Estamos confiante de que a PM assuma o seu papel, em defesa dos motoristas que precisam dessa proteção durante suas atividades diárias. Por que hoje, o risco que ocorre é o da população ficar prejudicada com uma redução da frota de ônibus em vários locais, por conta da violência”, disse Félix Neto.

O dirigente da STTP informou ainda, que os maiores índices de assaltos vem acontecendo no bairro das Nações,  que teve frota reduzida; no São Januário – que é um local que não entra ônibus, pois os argumentos da empresa é que a criminalidade no trecho ainda impera e, que no bairro da Gloria da mesma forma já que após as 19hs a comunidade não mais dispõe do serviço de ônibus, exatamente pela quantidade de roubos e crimes violentos que são praticados na região.

UBER   Ainda na pauta da reunião, houve uma iniciação de discussão relativa ao polêmico serviço do UBER, que é uma nova modalidade de serviço no Brasil, competindo diretamente com os táxis comuns em preço, atraindo mais usuários e acirrando ainda mais a rivalidade com os taxistas regulamentados pelos municípios.

De acordo com Félix Neto, na próxima semana será realizado um novo encontro para discutir o assunto, com uma proposta de modernização do sistema de taxi em Campina Grande – para concorrer – em pé de igualdade com o UBER.

Como parâmetro para debates do assunto, a proposta também passará pelo desenvolvimento de um aplicativo, aliada a uma conscientização da coletividade sobre a legalidade do transporte coletivo, e também que o taxi regular é o que paga imposto na cidade, tendo a necessidade de fortalecimento do seguimento, e dando condições de disputa com a concorrência.

Também fizeram parte da reunião os secretários do município: André Agra, de Obras;  Marcos Alfredo Alves  e William Tejo Filho, da pasta de Comunicação.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO