Eldorado é imóvel particular, mas será desapropriado e recuperado, esclarece a PMCG

romero_feiraO prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, esclareceu, a respeito do lamentável desabamento de parte do histórico prédio do Cassino Eldorado, ocorrido na tarde desta quinta-feira, 03, que o imóvel não havia recebido ainda qualquer intervenção por parte da atual gestão municipal por se tratar de um bem privado.

“O Eldorado é um imóvel particular, e o poder público não poderia investir recursos públicos em um bem de particular”, explicou o prefeito. Ainda assim, Romero revelou que a desapropriação do prédio consta dos planos de requalificação da feira central. “O processo de desapropriação já estava sendo encaminhado, inclusive houve reuniões recentes para definições nesse sentido”, confirmou o chefe do poder executivo municipal.

A boa notícia é que, mesmo com o desabamento, a Prefeitura de Campina Grande assegura que o imóvel será desapropriado e recuperado. “Vamos levar o projeto adiante, porque a recuperação do Eldorado é parte importante do plano de requalificação da feira central. Trata-se de um patrimônio histórico que precisa ser recomposto, como um importante marco que é da história da nossa cidade”, comentou o prefeito.

De acordo com a Secretaria de Cultura do Município, a PMCG, através do projeto INRC – Inventário Nacional de Referência Cultural – está realizando desde outubro de 2013 um levantamento histórico e cultural da Feira Central. A proposta é fazer o registro da feira central, para que esta seja reconhecida nacionalmente como patrimônio cultural.

O projeto de requalificação do mercado central já se encontra na Caixa Econômica Federal, esperando apenas os trâmites burocráticos para liberação da verba e início da licitação. A recuperação do Eldorado constará da segunda etapa da requalificação, já que, de acordo com o secretário de Planejamento do Município, Márcio Caniello, a primeira etapa contemplou áreas públicas e imóveis já desapropriados.

O coordenador de Comunicação da PMCG, José Araújo do Nascimento, lembrou que a degradação do antigo cassino é histórica e a atual gestão, em apenas um ano e meio, já havia tomado a iniciativa inédita de desapropriar o imóvel para promover sua recuperação.

“É preciso ressaltar que o prédio, por ser privado, não podia ser reformado pelo Município. Além disso, Romero é prefeito há apenas um ano e meio. Antes disso, durante uma década nada foi feito em relação ao Eldorado. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba – Iphaep, igualmente, nada fez. A atual gestão, no entanto, vai desapropriar e recuperar esse patrimônio da cidade”, disse.

Araújo lembrou que o prefeito Romero Rodrigues está promovendo a recuperação de vários prédios públicos encontrados deteriorados. “É o caso da Biblioteca Municipal, da Procuradoria, e logo terá início o das secretarias de Administração e Finanças (antigo prédio da prefeitura). Não há como uma gestão, em apenas um ano e meio, resolver do dia para a noite todo um descaso histórico”, complementou Araújo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO