Formação continuada vai ampliar projeto cultural nas escolas

cultura_afroFormar educadores que desenvolvam atividades culturais em escolas públicas da rede municipal de Campina Grande. Esta será a meta do projeto “Trilha Cultural de Desenvolvimento”, que será lançado oficialmente na próxima terça-feira, 26 de agosto, no Teatro Municipal Severino Cabral. A cerimônia de lançamento será às 8h. A iniciativa está sendo desenvolvida através de uma parceria entre a Secretaria de Educação da Prefeitura de Campina Grande e o Instituto Alpargatas.

A Trilha Cultural de Desenvolvimento está sendo implantada nas cidades que participam do Programa Educação pela Cultura, promovido pelo Instituto Alpargatas. Duas escolas da Rede Municipal de Campina Grande já participam do programa, com a participação de aproximadamente 400 estudantes e familiares.

Com a “Trilha Cultural” será possível ampliar o programa para as demais escolas municipais, através da formação continuada de educadores que vão atuar como multiplicadores na unidade de ensino onde atuam. A ideia é que cada escola encaminhe um educador para participar da capacitação. Durante a cerimônia de lançamento, serão realizadas apresentações culturais que integram o programa.

O objetivo é desenvolver atividades em sala de aula que proporcionem a compreensão e o conhecimento das práticas culturais que formam a identidade das comunidades onde os alunos estão inseridos. As ações são desenvolvidas no contexto da educação em tempo integral. “A cultura é trabalhada de forma pedagógica e interdisciplinar, articulando vários saberes e costumes que compõem a identidade cultural de nosso povo”, avalia a secretária de educação de Campina Grande, Iolanda Barbosa.

ESCOLAS

As escolas Maria Salomé, no distrito de São José da Mata, e Leonardo Viturino, no bairro do Pedregal, desenvolveram durante o primeiro semestre de 2014 o projeto “Dançando & Cantando as Raízes da Cultura Brasileira: Manifestações Culturais Afrodescendentes, Musicalidade e Dança”. Foram realizadas apresentações de maracatu, maculelê, capoeira e peças teatrais, em que se discutiu temas como o combate ao preconceito e a valorização da cultura negra.

Os estudantes do ensino fundamental trabalharam a música, a dança, a literatura e a culinária características da cultura negra no Brasil, promovendo o ensino e o debate sobre a cultura afrobrasileira em sala de aula, cumprindo o que prevê a Lei Nº 10.639, que trata do ensino da história e da cultura afrobrasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO