Gevisa fiscaliza estabelecimentos de saúde sem licença para funcionamento

A Gerência de Vigilância Sanitária de Campina Grande iniciou na segunda-feira, 13, uma fiscalização nos estabelecimentos de saúde particulares que estão sem licença para funcionamento. De acordo com o levantamento da Gevisa, cerca de 500 estabelecimentos estão com os alvarás atrasados.

“Nos casos de consultórios, clínicas e policlínicas médicas em que os alvarás de saúde pública venceram, os proprietários estão sendo notificados para a regularização. Aqueles que encerraram as atividades, mas não informaram à Gevisa o fechamento das unidades estão sendo notificados para dar baixa no órgão”, explicou a Coordenadora da Vigilância Sanitária municipal, Betânia Araújo.

De acordo com a coordenadora, o controle do órgão é importante para garantir a qualidade dos serviços prestados e o atendimento a todas as exigências da legislação. “É importante que os proprietários façam a regularização cadastral porque sem este alvará o estabelecimento pode ter o funcionamento suspenso e, dependendo das condições sanitárias do local, os donos podem ser autuados e multados”, alertou Betânia.

Os empresários de estabelecimentos de saúde podem procurar a Gevisa para iniciar o processo de atualização cadastral e garantir o funcionamento dos seus negócios. A Gerência fica na Rua Manoel Elias de Araújo, 589, no bairro Jardim Tavares. Ainda segundo Betânia, as farmácias que já se cadastraram ao menos uma vez não passam pela fiscalização porque todas elas mantêm a renovação das licenças.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO