Gevisa inicia fiscalização de alimentos da ceia de Natal

gevisa_natalVai chegando o fim do ano e com a proximidade das festividades todo mundo já começa a se preocupar com os ingredientes para a ceia de natal e o tradicional jantar de fim de ano. E para que os consumidores em Campina Grande possam ficar tranquilos quanto à qualidade e à procedência dos produtos, a Gerência de Vigilância Sanitária do Município está iniciando uma fiscalização em vários estabelecimentos.

Os profissionais da Gevisa fizeram um zoneamento da cidade para atingir o máximo de estabelecimentos. O trabalho é de fiscalização e também de orientação, tanto para os consumidores quanto para os próprios comerciantes que não se adequarem a alguma exigência técnica. As equipes visitarão todos os supermercados, os mercados dos bairros, restaurantes, lanchonetes e panificadoras encontrados e também estarão nas feiras para averiguar a qualidade no comércio de carnes e peixes.

Nos mercados, serão inspecionados os produtos que compõem a ceia natalina ou cestas de natal, como queijos, peixes, peru, tender, enlatados, embutidos, frutas secas e chocolates. Serão observados aspectos como temperatura de armazenamento dos alimentos, prazo de validade e qualidade dos produtos. Nos restaurantes, lanchonetes e panificadoras, os técnicos vão avaliar a segurança no recebimento dos materiais, o armazenamento, o preparo, a distribuição de alimentos e as condições de higiene.

Além da segurança garantida na qualidade dos ingredientes, os consumidores de Campina Grande podem ter acesso à pesquisa de preços da cesta de natal, feita pelo Procon municipal e disponível no site www.proconcg.pb.gov.br.

CONTINUIDADE – Além dessa fiscalização, a Gevisa vem realizando trabalhos para aprimorar cada vez mais o comércio que manuseia alimentos na cidade. No início desta semana, os manipuladores de alimentos dos estabelecimentos que ficam nos shoppings e no Centro participaram de um curso para oferecer um alimento seguro aos clientes, principalmente nesta época do ano. Os técnicos também já fazem um trabalho de orientação nas feiras livres sobre manuseio das carnes.

DICAS PARA OS CONSUMIDORES

  • Observar a temperatura dos alimentos de acordo com a sua natureza. Isso quer dizer que, por exemplo, alimentos de origem animal (carnes, frangos, peixes, queijos, presuntos, requeijão) têm que estar sob refrigeração ou congelamento.
  • Verificar se os mercados desligam os freezers/geladeiras à noite, o que não pode acontecer. Um indicativo disso é se os alimentos estiverem molhados, amolecidos e em temperatura ambiente nas primeiras horas do dia.
  • Observar se os produtos não perecíveis estão corretamente alojados em estantes ou prateleiras e jamais diretamente no chão;
  • Avaliar se o local de venda ou distribuição do alimento é limpo, organizado, se não há lixo exposto e espalhado no chão, se há a presença de animais domésticos, roedores ou insetos;

  • Registrar se os profissionais que manipulam alimentos estão com cabelos protegidos, mãos limpas e fardamento limpo;

  • Averiguar as características de cada alimento, como cor, textura, cheiro e consistência, e, para produtos industrializados, observar a validade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO