Gevisa promove curso com comerciantes do Parque do Povo

Gevisa_pq_povoA Gerência de Vigilância Sanitária (Gevisa) da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Campina Grande promoveu na manhã desta terça-feira, 27 de maio, uma capacitação para os comerciantes cadastrados para a venda de comidas e bebidas no Parque do Povo durante o Maior São João do Mundo. O curso sobre manipulação de alimentos é obrigatório para todos os restaurantes e barracas que funcionam durante a festa.

O curso continua na próxima sexta-feira, 30 de maio, com a última turma de comerciantes. A aula começa às 8h30, no auditório da Vila do Artesão. Já participaram da capacitação cerca de 160 comerciantes, sendo 60 na segunda-feira e outros 100 na terça-feira. Os certificados de participação do curso serão entregues pela Gevisa a partir de 06 de junho, data da abertura do Maior São João do Mundo. O certificado deverá ser exposto em local de fácil visualização em cada ponto de venda de alimentos.

Participam da capacitação garçons e profissionais que vão atuar na produção e venda de comidas e bebidas no Maior São João do Mundo. O objetivo do curso sobre boas práticas em manipulação de alimentos é garantir a qualidade e a higiene dos alimentos fornecidos aos freqüentadores do Parque do Povo, promovendo segurança e saúde de forma preventiva.

“Os comerciantes recebem orientações sobre como manipular os alimentos de forma adequada para oferecer um produto seguro e com higiene, de acordo com as normas sanitárias. Quem não participar da capacitação não terá autorização para vender comidas e bebidas no Parque no Povo”, alerta Betânia de Araújo, coordenadora da Gevisa.

O curso está sendo ministrado pela bióloga Patrícia Coelho e pela nutricionista Laís Santana, ambas inspetoras da Gevisa. Elas apresentam informações sobre normas sanitárias, armazenamento e contaminação de alimentos, higiene pessoal, controle de pragas, manejo do lixo, higienização de ambientes, equipamentos, móveis e utensílios. “Além disso, as barracas serão inspecionadas de forma contínua pela Vigilância Sanitária durante os 30 dias de festa”, esclarece a inspetora Patrícia Coelho.

Os comerciantes aprovaram a iniciativa da Gevisa. “É muito importante para a gente trabalhar melhor e garantir a qualidade do que a gente oferece para os forrozeiros no Parque do Povo. Sou barraqueira há 31 anos e estou no Parque do Povo desde o início do Maior São João do Mundo, mesmo assim a gente sempre tem o que aprender”, comentou Ana Guilhermina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO