Justiça decreta ilegalidade da greve dos servidores da saúde

Uprocurador_mariz_coletivama decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba decretou hoje a ilegalidade da greve promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste da Borborema (Sintab), dos servidores públicos efetivos da saúde de Campina Grande. A decisão liminar foi do juiz Marcos William de Oliveira, após analisar uma Ação Declaratória de Greve com pedido de tutela antecipada proposta pela Procuradoria Geral do Município (PGM).

Mesmo com a decisão judicial, que reconhece a ilegalidade do movimento grevista promovido pelo Sintab, a gestão municipal ressalta que sempre manteve e irá manter u diálogo permanente e transparente com os servidores públicos municipais. O movimento grevista havia sido iniciado na última quarta-feira, mas sem nenhum tipo de notificação formal do poder público municipal.

“Nessa senda, reconheço a verossimilhança das alegações iniciais, porquanto o movimento grevista paralisou os serviços de saúde do município promovente, ou seja, atividade indispensável ao atendimento das necessidades inadiáveis da população local, sem, contudo, ao que parece, ter informado à Edilidade quais medidas seriam adotadas pela categoria para assegurar a continuidade tais serviços”, relatou o magistrado ao proferir a decisão.

O procurador geral do município, José Fernandes Mariz, lembrou que a administração municipal tentou de todas as formas manter o diálogo com o Sintab, para evitar que os serviços essenciais à população deixassem de ser prestados. “Essa é uma postura que vem sendo a marca da atual gestão, a do diálogo. Temos recebido todas as categorias e trabalho firme para atender a todos os pleitos”, lembrou Mariz.

De acordo com a secretaria de saúde de Campina Grande, não há atraso no pagamento dos servidores efetivos da Secretaria Municipal de Saúde. Pelo contrário, a atual gestão da administração municipal não tem medido esforços para garantir o pagamento dentro do mês trabalhado, bem como a valorização salarial dos trabalhadores. Este ano, o reajuste no salário dos servidores foi de 6,5%, feito dentro da data base, retroativo ao mês de maio.

Desde o ano de 2013, foram iniciadas as construções de três UBS, reformadas outras 55 (cinquenta e cinco) unidades e estão sendo reformados mais cinco postos de saúde da Rede de Atenção Primária do município.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO