Lançamento de selos abre programação de aniversário do Teatro

selo_tmscA solenidade comemorativa dos 51 anos do Teatro Municipal Severino Cabral foi realizada na noite desta terça-feira, 25, no hall da casa de espetáculos, e contou com presenças de autoridades, pessoas ligadas à cultura campinense e um grande público. O prefeito em exercício Ronaldo Cunha Lima Filho e o secretário de Cultura, Lula Cabral, foram representados pelo diretor do teatro, Erasmo Rafael.

A solenidade foi aberta pela presidente da Comissão do Sesquicentenário de Campina Grande, professora Iara Macedo. Em seguida, a ativista cultural Eneida Agra Maracajá falou da importância do evento que marca a celebração da arte, cultura, emoção e da travessia de grandes artistas que passaram pelo palco do Severino Cabral.

“Eu tive o privilégio de dirigir esta casa, de participar da inauguração. Lembro que o primeiro artista a pisar nesse palco foi o humorista José Vasconcelos. Temos aqui um templo de cultura que merece todo nosso respeito e carinho e nossos parabéns”, disse Eneida.

O diretor Erasmo Rafael oficialmente lançou a série de cartões postais comemorativa ao sesquicentenário de emancipação política de Campina. São fotografias de cinco prédios históricos na cidade: o Teatro Severino Cabral, o Museu Histórico, o Açude Velho, e Estação Velha e a Catedral. As fotos tiveram a arte ilustrada em aquarela pelo artista Soster.

Este ano, a programação vai do erudito ao popular, voltada para um público diverso, desde um espetáculo que lembra o marco da ditadura militar, uma apresentação de humor com Lucas Veloso, Capilé, peças teatrais e concerto de música clássica. “É muito gratificante estar nesse momento realizando esse trabalho na gestão de Romero Rodrigues, que muito tem contribuído para a cultura campinense”, frisou Erasmo.

A peça teatral da noite desta terça-feira, “Nem mesmo todo o oceano”, contou no elenco com atores consagrados nacionalmente e direção de José Wendel e Júnior Dantas, dois artistas campinenses que começaram sua carreira no Teatro Municipal e atualmente moram no Rio de Janeiro.

O Teatro Municipal foi inaugurado no dia 30 de novembro de 1963 pelo então prefeito Severino Cabral, que deu nome à casa. Tem projeto arquitetônico do engenheiro Geraldino Pereira. O prédio é inspirado em um bico de flauta, com uma área de 4.816 metros quadrados. Tem capacidade para 600 pessoas e consta de um palco principal, galeria Irene Medeiros, miniteatro Paulo Pontes, biblioteca, varanda, sala de cursos e outros espaços usados para produção artística local.

A programação, que vai até o dia 30 de novembro, será dedicada ao professor, jornalista, teatrólogo e ex-diretor Hermano José, que morreu na ultima segunda-feira, 24, vítima de um infarto. Hermano dirigiu o teatro por duas gestões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO