Mães se unem contra o preconceito na “Hora do Mamaço”

mamacoVergonha ou imposição familiar são apontados por especialistas como uns dos principais motivos que impedem as mulheres brasileiras de amamentarem seus filhos em locais públicos. Para quebrar esta barreira e chamar a atenção da população para a importância da amamentação, dezenas de mães campinenses se reuniram na manhã deste sábado, 02, no Parque da Criança. Elas participaram da “Hora do Mamaço”, uma mobilização que aconteceu simultaneamente em diversos municípios brasileiros e que também faz parte das ações da Semana do Aleitamento Materno.

Acompanhadas de maridos e familiares, as mães amamentaram seus filhos no parque municipal, participaram de rodas de conversa e puderam trocar experiências sobre a vivência da amamentação. As mais experientes no assunto fizeram questão de dar depoimentos para estimular mamães de primeira viagem. “Meus filhos mamaram além dos seis meses de vida sem a necessidade de nenhum outro alimento e estão crescendo saudáveis”, relatou a dona de casa Jordânia Macedo.

Segundo a secretária municipal de Saúde de Campina Grande, Lúcia Derks, iniciativas como a “Hora do Mamaço” servem de estímulo, principalmente, para gestantes que vão amamentar pela primeira vez. “O leite materno é a primeira vacina do bebê, pois possui anticorpos da mãe e nutrientes necessários para que a criança se desenvolva nos primeiros meses. No entanto, muitas vezes, estimuladas por parentes ou amigos, algumas mães deixam de amamentar por receberem informações equivocadas quanto à amamentação, gerando mitos e preconceitos”, explicou.

Durante a “Hora do Mamaço”, uma equipe do Banco de Leite Humano do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida – Isea explicou para as mães que participaram da ação como funciona o serviço de doação de leite da maternidade. Os profissionais falaram da importância de doar o leite materno para as crianças que não podem receber o leite das suas mães. “Além de salvar vidas, a doação ajuda a mãe doadora a voltar ao peso normal e a protege de doenças como o câncer de mama, ovário e osteoporose”, informou a coordenadora do Banco de Leite do Isea, Alane Tavares.

A Semana do Aleitamento Materno segue até o próximo dia 07, com diversas atividades. Serão realizadas oficinas lúdicas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e exibição de vídeo educativo sobre alimentação saudável para alunos de creches do Município. Na quarta-feira, 06, um fórum sobre assistência materna e neonatal irá reunir 42 secretários municipais de saúde da região de Campina Grande. O encerramento acontecerá no dia seguinte no Isea e as maternidades da FAP e da Clipsi também terão programação voltada para a mobilização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO