Número de trotes para o Samu cai quase metade

Romero_samu_mirim  unidade_movel_samu_escolaO ano de 2015 ainda não terminou, mas já é possível verificar uma queda de quase metade no número de trotes para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu de Campina Grande em relação ao ano passado. Os dados são reflexo de um trabalho de conscientização.

Em 2015, até agora, foram contabilizadas quase 70 chamadas para ocorrências falsas. Em todo o ano de 2014 foram 133.810 e em 2013 o número é ainda mais assustador, pois foram 235.956 ligações falsas.

Em 2014 começou o projeto “Samu na Escola”, que leva informações sobre o serviço para as salas de aula de escolas da cidade. “O objetivo é chamar a atenção para a importância do trabalho do Samu e o tamanho do prejuízo que os trotes causam a toda a população”, disse Ann Gracielle, integrante do Núcleo de Educação Permanente – NEP do Samu-CG, responsável pelo Samuzinho.

samu_escola_2015O projeto teve início porque os atendentes do Samu perceberam que a maioria dos trotes era executada por crianças e em horários que coincidiam com aqueles dos intervalos das aulas escolares. “Além de diminuir o número de trotes, como estamos conseguindo por meio do programa, nós passamos noções de primeiros socorros para os estudantes e para os funcionários da escola e orientamos sobre como e quando acionar o Samu corretamente”, disse Ann.

Em 2015 já foram visitadas 38 escolas públicas e particulares. As oficinas duram uma semana e cada aluno recebe o certificado de Samuzeiro Mirim, ficando apto a ajudar as pessoas que estiverem precisando de socorro na escola e distinguindo os casos em que precisam solicitar o Samu.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO