Obra da Feira Central começa com limpeza do terreno e isolamento da área de trabalho

obra_feira1As obras de requalificação da Feira Central de Campina Grande tiveram início na semana passada com a limpeza do terreno, instalação de um tapume (cuja função é delimitar o canteiro de obra em áreas urbanas, além de oferecer segurança para os transeuntes) e a retirada de algumas barracas. Os trabalhos foram iniciados nas ruas Pedro Álvares Cabral e Manoel Pereira de Araújo, local onde será construído um galpão. Esse espaço abrigará, futuramente, parte dos comerciantes da Feira Central, permitindo a continuidade da obra numa outra área.

Neste galpão serão disponibilizados 423 boxes de comércio, cuja ocupação será determinada seguindo critérios estabelecidos pela PMCG e comerciantes cadastrados. Essa será a primeira etapa da obra, que terá duração de doze meses e cujo orçamento é de R$ 7,5 milhões. A meta, segundo o secretário municipal de Obras, André Agra, é executar os serviços causando um impacto mínimo no cotidiano dos comerciantes e pessoas que fazem compras na Feira Central.

Após essa primeira etapa mais quatro fases da obra serão realizadas: (1) Mercado Público; (2) Largo do Mercado e feira de rua; (3) Restauração de edifícios históricos (Eldorado e Pau do Meio); e (4) Estacionamentos. Para esse trabalho, a PMCG ainda conta com um saldo de cerca de R$ 11,4 milhões dentro do convênio com a Caixa Econômica Federal.

Nos próximos dias haverá um recesso para as festividades de Natal e Ano Novo e os trabalhos serão retomados no dia 05 de janeiro. Inicialmente, 20 pessoas trabalharão na obra, sob orientação de equipes da PMCG e de engenheiros da construtora Santa Cruz, vencedora do processo de licitação. Quando a obra estiver em plena execução, as estimativas são de que entre 150 e 200 pessoas estejam trabalhando no local.

De acordo com a construtora Santa Cruz, será montado um esquema de trabalho para evitar transtornos nos dias em que é mais intenso o fluxo de pessoas na feira. Por conta das ruas da feira serem muito estreitas, uma das determinações é não realizar carregamentos ou descarregamentos de materiais de construção nos principais dias da feira (quartas, sextas e sábados). No entanto, os demais trabalhos na área serão mantidos normalmente nesses dias. “Todas essas decisões serão planejadas na companhia dos feirantes”, destacou André Agra,

O Projeto de Revitalização da Feira Central de Campina Grande é resultado do trabalho de uma equipe multidisciplinar, sob orientação do prefeito Romero Rodrigues, que atende a um antigo anseio da população campinense e também de moradores e pessoas que fazem compras no local. Mais de 50 pessoas participaram da elaboração do projeto e das reuniões que antecederam o início das obras.

Constam da equipe profissionais da PMCG, arquitetos, engenheiros, designers, desenhistas e representantes da UFCG, UFPB, UFPE, Iphaep e Iphan, além dos próprios comerciantes que foram ouvidos em cinco plenárias, seis reuniões setoriais e uma Oficina de Projeto Participativo, realizada no interior do Mercado Central.

1 comment

  1. severino francisco da silva

    Parabéns prefeito.. Eu sou paraibano de massaranduba e moro em niteroi —Rj.. Como bem sabe massarnduba e quase uma extensão de campina grande, e eu como frequentador e usuário desta feira desde menino, fico feliz ao ler que esta sendo revitalizada juntos com os velhos e históricos casarios.. Já era tempo!! Campina grande e população agradece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO