Parque do Povo abre Museu Itinerante da Diocese na réplica da Catedral

CATEDRAL_ronaldinho_DONA_GLORIANa noite deste sábado, 13, em pleno dia de Santo Antônio, com o apoio da Prefeitura de Campina Grande, o Projeto Fé e Cultura abriu o museu itinerante da Diocese campinense, que pelo terceiro ano consecutivo vai funcionar até o final d’O Maior São João do Mundo na réplica da Catedral de Nossa Senhora da Conceição, na parte inferior do Parque do Povo.

Em 2015, o projeto traz para dentro da festa junina uma exposição de Arte Sacra, que tem curadoria e expografia do professor André Oliveira.

A mostra possui quadros históricos, painéis fotográficos, objetos e paramentos usados nas cerimônias religiosas, imagens dos santos juninos e tem como intenção apresentar a arte sacra existente na Igreja Católica local.

 “Temos aqui algumas mitras diocesanas que foram usadas antes e pós Concílio Vaticano II, além de uma réplica da imagem da Imaculada Conceição, a padroeira de Campina Grande, e uma exposição com as respectivas histórias dos três santos juninos: São João, São Pedro e Santo Antônio”, detalhou André Oliveira.

O vice-prefeito da cidade, Ronaldo Cunha Lima Filho, participou da abertura da réplica da Catedral representando o prefeito Romero Rodrigues. Para ele, o espaço que reproduz a Catedral de Campina é o ponto que mais seduz os visitantes do Parque do Povo.

“Em 2013 e no ano passado a gente teve a iniciativa de abrir esse espaço fundamental para a Diocese. Em 2015, nessa data tão especial, não poderia ser diferente. Dom Delson (bispo diocesano de Campina Grande), com sua grandiosidade e seu espírito iluminado, permite que essa maravilha seja oferecida para os paraibanos, turistas do Brasil e do mundo que visitam O Maior São João do Mundo”, comentou Ronaldo Filho.

A réplica da Catedral ficará aberta todos os dias, das 18h até a meia noite.

Para o bispo de Campina Grande, Dom Manoel Delson, o projeto vem enaltecer os valores religiosos que deram origem a todos os festejos juninos.

“O Projeto Fé e Cultura resgata e valoriza as origens da festa, mostrando ao nosso povo as belezas da arte sacra e valorizando os santos homenageados nos festejos, que muitas vezes são esquecidos dentro das comemorações”, pontuou o religioso.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO