PMCG abre licitação para obra de requalificação da Feira Central

romero_feiraFoi publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira (01) o aviso de licitação, na modalidade concorrência, tipo menor preço, para a obra da primeira etapa da revitalização da Feira Central. A licitação vai ser realizada às 8h do dia 02 de outubro. O aviso explica ainda que o edital e as demais informações sobre a licitação estão disponíveis na Comissão Permanente de Licitação (CPL), situada à Rua Dr. João Moura, 528, no bairro do São José.

Através de um convênio com o Ministério do Turismo no valor total de R$ 19,5 milhões, cerca de R$ 7,5 milhões serão investidos nessa primeira etapa da obra, que tem cronograma de execução previsto para doze meses.

Por se tratar de uma nova estrutura a ser executada onde hoje estão antigos armazéns, alguns fechados e outros subutilizados, e dois terrenos baldios, esta etapa vai criar um novo espaço de comercialização para os feirantes, causando um impacto mínimo no cotidiano da feira durante sua execução.

Nesse novo espaço, serão disponibilizados 423 boxes de comércio, cuja ocupação será definida a partir do diálogo entre a PMCG e os comerciantes cadastrados, como tem sido o processo desde o seu início.

Após essa primeira etapa, ainda mais quatro fases da obra serão realizadas: (1) Mercado Público; (2) Largo do Pau do Meio e feira de rua; (3) Restauração de edifícios históricos; e (4) Estacionamentos. Para esse trabalho, a PMCG ainda conta com um saldo de cerca de R$ 11,4 milhões dentro do convênio com a CEF, já que a gestão passada utilizou cerca de R$ 600 mil.

Para o secretário de Planejamento de Campina Grande, Márcio Caniello, essa é a concretização de um trabalho democrático que envolveu diversas instituições e os próprios feirantes.

 “Optamos, sob a orientação do prefeito Romero Rodrigues, por realizar um processo democrático para a formatação desse projeto de requalificação da feira. Firmamos um convênio com a UFCG e construímos um processo participativo e multidisciplinar que culminou com a elaboração do projeto. Após inúmeros debates e adequações feitas às exigências do Iphaep e da Caixa Econômica, podemos projetar o início das obras ainda para esse ano. É mais um presente para Campina na comemoração dos seus 150 anos”, asseverou Caniello.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO