Poços artesianos no Parque do Povo contribuirão para garantir abastecimento de água durante o Maior São João do Mundo

poco_pq_povoNão haverá problema de abastecimento de água na área do Parque do Povo durante a realização do Maior São João do Mundo, edição de 2016. Isto porque o governo municipal concluiu a implantação de quatro poços artesianos na maior área de lazer da cidade e nas suas imediações. Em 2015 a PMCG implantou um poço, mas, agora, serão mais três equipamentos deste nível.

De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Fábio Agra Medeiros, em um dos poços a vazão é de 640 litros de água por hora. Em outro poço este número sobe para uma vazão que chega até dois mil litros por hora. Em sua avaliação, os poços serão um fator de grande importância para proporcionar segurança hídrica aos que vão trabalhar ou prestigiar os festejos juninos no Parque do Povo. “Todo este volume do chamado precioso líquido vai contribuir para os serviços de limpeza e de manutenção do local dos festejos juninos deste ano”, disse Fábio Agra.

A ampliação do número de poços, na área do Parque do Povo, envolve o trabalho de várias secretarias e coordenações, numa ação orientada pelo prefeito Romero Rodrigues. A meta do prefeito é realizar uma festa popular, com todas as condições para proporcionar a melhor estrutura possível em benefício dos milhares de turistas que visitarão a cidade durante o Maior São João do Mundo.

Segundo o secretário municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), Geraldo Nobre, em 2015 a Prefeitura conseguiu poupar 60% do consumo de água de Boqueirão, no período de São João, utilizando caixas de água abastecidas mediante o uso carros-pipa vindos do manancial José Rodrigues, localizado no distrito de Galante. A meta, para este ano, é fazer um evento sem depender do consumo da água do açude Epitácio Pessoa (Boqueirão).

Geraldo Nobre disse que, a exemplo do ano passado, também será utilizada água do manancial José Rodrigues para abastecer as caixas de água. Trata-se de um manancial pouco utilizado, que serve mais para piscicultura, mas está dentro da região de Campina Grande, no distrito de Galante.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO