Prefeito anuncia medidas emergenciais de assistência às gestantes e bebês com microcefalia

Romero_microcefaliaA Prefeitura de Campina Grande vai adotar ações emergenciais de assistência às gestantes com sintomas de Zika vírus e aos bebês diagnosticados com microcefalia.

O conjunto de medidas foi anunciado na tarde desta terça-feira, 18, pelo prefeito Romero Rodrigues, durante entrevista coletiva à imprensa, que aconteceu no auditório do Instituto de Previdência do Município – Ipsem.

A ideia é criar uma força-tarefa para agir tanto na assistência médica aos pacientes, quanto na intensificação do combate ao mosquito Aedes aegypti.

Dentre as medidas anunciadas pelo prefeito, está a criação de uma Unidade Especializada para atendimento às gestantes e aos recém-nascidos com microcefalia.

O serviço funcionará no Hospital Municipal Pedro I, já a partir da próxima segunda-feira, 23. Para realizar os atendimentos, Romero Rodrigues autorizou a contratação de uma equipe multidisciplinar, formada por obstetra, neuropediatra, enfermeiro, psicólogo e assistente social. Os encaminhamentos para aunidade serão feitos pela rede de Atenção Primária à saúde.

Romero Rodrigues assegurou também que a Unidade Especializada também vai fazer o acompanhamento das atender gestantes de outros municípios paraibanos referenciados para Campina Grande.

“Vamos fazer um mutirão de exames de ultrassonografia especializada para as gestantes, a partir da 16ª semana de gravidez, que apresentarem sintomas relacionados ao Zika vírus. Essa medida é necessária para que possamos diagnosticar precocemente os casos de microcefalia, dando mais qualidade à assistência dessas mães e crianças “, garantiu.

Ainda segundo o prefeito, as gestantes que tiverem bebês diagnosticados com microcefalia durante a ultrassonografia, serão encaminhadas para realizar exames que possam ajudar a identificar a presença do Zika vírus no líquido amniótico dos fetos.

“Vamos colar toda estrutura da prefeitura para realização dos exames que forem necessários para que possamos confirmar definitivamente a relação da microcefalia com Zika vírus”, explicou.

Combate ao mosquito – Além das medidas de assistência à saúde, Romero Rodrigues garantiu ainda que a Prefeitura vai intensificar as ações de combate ao mosquito Aedes aegipty.

O prefeito explicou que determinou a compra do veneno para eliminação do mosquito nas residências. “Como vem acontecendo com outras cidades, Campina Grande não está recebendo o veneno que deveria ser disponibilizando pelo Ministério da Saúde, mesmo assim, autorizamos a aquisição do veneno com recursos próprios”, informou.

Outra medida preventiva será o uso de dois carros tipo “fumacê”, que irá circular nos bairros de maior incidência de infestação do mosquito.

“Estamos diante de algo novo, que é esta possível relação dos casos de microcefalia com o Zika vírus. No entanto, temos um inimigo já conhecido, que é o mosquito, fácil de combater, desde que haja empenho e consciência do toda a população para evitar a sua proliferação. Por isso, contamos com o apoio de todos”, finalizou o prefeito.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO