Prefeitura continua antecipando pagamento do 13º, e pessoal do Ipsem

ipsemPor determinação do prefeito Romero Rodrigues, a Prefeitura de Campina Grande continua nesta quinta-feira, 17, o calendário de pagamento do décimo terceiro salário dos servidores municipais.

Dois dias depois de creditar o abono nas contas de mais de 75% dos trabalhadores do município, apesar de todas as dificuldades, chegou a vez dos 2.693 aposentados, 712 pensionistas e 13 inativos do Instituto de Previdências dos Servidores Municipais.

A partir do meio-dia desta quinta, por tanto, o pessoal que recebe pelo Ipsem já estará com seu 13º depositado em conta corrente.

O pagamento antecipado do abono, que estava previsto para a próxima terça-feira, dia 22, representa um injeção de cerca de R$ 5 milhões na economia campinense há uma semana do Natal.

O prefeito Romero Rodrigues reitera que tão logo conclua o pagamento total do décimo terceiro de todo pessoal, todos os esforços da Prefeitura estarão concentrados para garantir a folha de dezembro dos servidores, conforme tem orientado aos assessores.

A reformulação do calendário do pagamento do décimo, conforme explicou o gestor no início da semana, deveu-se à acentuada queda nos valores dos repasses, comprometendo de sobremaneira os compromissos da Prefeitura neste mês de dezembro.

Somente no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) a queda foi de 35%, enquanto que a cota do ICMS desabou para menos 52%. Como são dois sustentáculos da receita, essas perdas de recursos criam óbices ao caixa perante os compromissos mais urgentes.

Mesmo com toda dificuldade, o prefeito Romero Rodrigues havia garantido que até o dia 22 do corrente todos os servidores, ativos e comissionados, estariam recebendo o   abono devido.

A dificuldade neste final de ano de equilíbrio de receitas e despesas não é apenas da Prefeitura de Campina Grande.

Mais 60% das prefeituras brasileiras não tem como pagar o décimo e uma boia parte delas já está atrasando salários. Alguns estados estão tendo a mesma dificuldade, por conta da crise que afeta o País.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO