Prefeitura UFCG assinam acordo de cooperação técnico- científica

A Prefeitura Municipal e a Universidade Federal de Campina Grande assinarão nesta quarta-feira, 25, na abertura do I Encontro de Robótica, no Museu Vivo da Ciência Professor Lynaldo Cavalcanti, um convênio de cooperação técnico-científica para o desenvolvimento de projetos voltados à integração do ensino, pesquisa e extensão. Trata-se do “FelizCidade” – Jogo de Inovação com Educação Tutorial, que ampliará as ações da UFCG e da PMCG para uma dimensão ainda mais pragmática do ensino. O projeto beneficiará pesquisadores, professores e estudantes das universidades públicas locais e de escolas das redes de ensino fundamental e médio no município.

De acordo com o secretário municipal de Ciência e Tecnologia, Hércules Lafite, a Prefeitura Municipal disponibilizará um espaço de estudos na Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, enquanto a UFCG coordenará o desenvolvimento de projetos que beneficiarão o aprendizado de alunos das universidades públicas e da rede fundamental e média de ensino da Campina Grande. Por parte da UFCG, os trabalhos serão coordenados pelo professor Marcelo Alves Barros, que implementou uma versão piloto do “Projeto FelizCidade” durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2015, realizada em outubro, no Parque da Criança.

“Serão desenvolvidos projetos na base da integração entre o ensino, pesquisa e extensão. Esses projetos beneficiarão pesquisadores, professores e estudantes de escolas e universidades públicas. Nessa parceria, a Prefeitura Municipal entra com a infraestrutura e a logística. Já a UFCG com os professores e a parte de projetos”, explicou Lafite. O projeto será permanente, com início já no próximo semestre letivo.

O projeto levará para o aluno e professor, além do ensino experimental, a contextualização do ensino prático por meio de vivências que modelam problemas da cidade, que exploram tecnologias disponíveis aos alunos e professores e tecnologias sociais criadas pelos próprios atores do processo ensino-aprendizagem, e que, ainda, criam conexões reais dos componentes curriculares do ensino fundamental e médio com as carreiras profissionais ofertadas pelas universidades.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO