Professores da Rede Municipal discutem proposta de mudança no sistema de ensino

A Secretaria de Educação da Prefeitura de Campina Grande (Seduc) está realizando uma consulta aberta aos professores e técnicos sobre a proposta de mudança no sistema de ensino da Rede Municipal. A proposta de transição do atual sistema de ciclos para a adesão ao sistema de anos será discutida em uma plenária na próxima quinta-feira, às 14 horas, no auditório do Centro de Tecnologia Educacional (CTE).

Para fundamentar o debate, a Secretaria de Educação encaminhou para cada uma das 119 escolas da Rede Municipal uma cópia do documento preliminar que propõe as normas e regulamentações do novo sistema de anos.

A orientação da Seduc é de que cada escola discuta internamente o documento e opine sobre a proposta, contribuindo para a construção de um documento final, com criticas e sugestões. Além disso, cada unidade de educação escolar deve indicar se é favorável ou não à mudança. As escolas deverão ainda eleger um represente da unidade para participar da plenária convocada para validar, ou não, a proposta.

Pela proposta, o atual sistema do de ciclos seria revogado. Nesse sistema, o Ensino Fundamental encontra-se organizado em quatro ciclos. O primeiro ciclo corresponde aos três primeiros anos do Ensino Fundamental, enquanto os ciclos posteriores possuem duração de dois anos cada. Dessa forma, o aluno só poderia ser reprovado no fim de cada ciclo. Em Campina, o modelo de ciclos foi regulamentado em novembro de 2007.

Se a mudança for aprovada, a Rede Municipal adotará a organização do ensino fundamental em nove anos, sendo do 1º ao 5º a fase dos anos iniciais e do 6º ao 9º correspondendo à fase dos anos finais do ensino fundamental. O modelo de avaliação também sofrerá alterações, podendo ocorrer a suspensão do sistema de progressão continuada.

Nesse sistema, o Ensino Fundamental encontra-se organizado em quatro ciclos e não em séries. O primeiro ciclo corresponde aos três primeiros anos do Ensino Fundamental, enquanto os ciclos posteriores possuem duração de dois anos cada. Os resultados desse modelo estão sendo avaliados pela Secretaria de Educação, principalmente quanto à alfabetização.

A discussão da mudança do sistema de ciclos já estava prevista no Plano Municipal de Educação (PME), Lei Municipal nº 6.050, em vigor desde 26 de junho de 2015. A proposta de mudança fundamenta-se na incompatibilidade técnica de adequação do Sistema de Ciclos com proposta da Base Nacional Comum Curricular, em construção pelo Ministério da Educação.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO