Programa de barragens subterrâneas é lançado no Distrito de São José da Mata

barragem_subterraneaO programa municipal de construção de barragens subterrâneas, também  agora é uma realidade na zona rural de Campina Grande. Ele foi lançado oficialmente na manhã desta quarta-feira, 3, na comunidade Serra de Joaquim Vieira, no Distrito de São José da Mata. Segundo o secretário municipal de Agricultura, Fábio Medeiros, este pode ser considerado um “dia histórico” para a zona rural, pois o programa é mais uma alternativa para enfrentamento da seca.

De acordo com Fábio, serão implantadas, inicialmente, 50 barragens, distribuídas em todos os distritos campinenses, num investimento da ordem de R$ 80 mil, sendo recursos próprios da PMCG. “Estaremos aplicando recursos próprios do município. Por isso, este é o maior programa desenvolvido por uma prefeitura do Brasil neste tipo de tecnologia”, destacou o secretário, que representou, na solenidade de lançamento, o prefeito em exercício de Campina Grande, Ronaldo Cunha Lima Filho.

Além do secretário, outros técnicos,  lideres comunitários e representantes de agricultores destacaram a importância da iniciativa e agradeceram ao governo municipal pela implantação do programa. A técnica Andreza Aguiar Fernandes lembrou que Campina Grande enfrenta a maior estiagem das últimas décadas, necessitando, por isso, de programas deste tipo para suprir as necessidades das comunidades rurais. Ela recebeu o certificado de participação no treinamento desenvolvido, desde a última segunda-feira, para formação de pessoal especializado em construção de barragens subterrâneas. Os participantes do curso serão multiplicadores deste tipo de tecnologia.

Por sua vez, pelo Conselho de Desenvolvimento Sustentável Rural de Campina Grande, Francisco Jorge Chaves “Chiquinho”, afirmou que o novo programa faz parte de um vasto conjunto de ações desenvolvidas pela Seagri para os agricultores campinenses, citando, entre outras, a recuperação de estradas e de barreiros, campanhas de vacinação e capacitação de agricultores.

Falando em nome do Poder Legislativo, o vereador licenciado Hércules Lafite, garantiu ser o programa mais uma ação inovadora em benefício dos que moram na zona rural, sobretudo num momento em que Campina Grande vive uma profunda crise hídrica. “Vamos entrar, em dezembro próximo, no chamado volume morto do açude de Boqueirão. O quadro é gravíssimo, mas o governo municipal tem procurado dar a sua contribuição para amenizar esta situação”, comentou.

Já o instrutor Ricardo Farias, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), fez discurso parabenizando os que participaram do treinamento para construção de barragens subterrâneas. Segundo ele, os participantes serão agentes de mudança no campo, sobretudo com a implantação de tecnologias capazes de viabilizar a convivência com a seca.

A solenidade foi encerrada com um discurso do secretário Fábio Medeiros. Ele mostrou-se inquieto quanto à dependência hídrica de Campina Grande em relação ao Açude de Boqueirão, lamentando ter sido a crise de abastecimento gerada por diversos problemas como a má administração dos recursos hídricos na Paraíba.

“Por isso, a PMCG vai continuar investindo neste segmento, pois teremos, a partir de agosto, uma maquina perfuratriz para a implantação de poços artesianos. Também, vamos implantar duas barragens subterrâneas por dia na zona rural até atingirmos a meta inicial de cinqüenta”, finalizou. Logo após esse discurso, falou o senhor Rosinaldo Dias Ferreira, da comunidade Serra de Joaquim Vieira, também demonstrando sua gratidão pelo benefício levado à população do Distrito de São José da Mata.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO