Programas de tecnologia aplicados na educação são discutidos

Seminario_EducacaoO fórum realizado na Central de Aulas da UEPB, no bairro Bodocongó, direcionado aos professores, foi um dos destaques dos Seminários da Educação “Trançando a Rede de Diversidade”, realizado esta semana em Campina Grande. O evento reuniu cerca de 3 mil pessoas. Durante o fórum foram apresentados os programas desenvolvidos pelo Núcleo de Tecnologia da Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia, em parceria com o Ministério Público.

Durante o evento, técnicos do Ministério Público e equipes responsáveis pelo Núcleo de Tecnologia do Centro de Tecnologia Educacional Professor Severino Loureiro, da Secretaria Municipal de Educação, fizeram palestras sobre o projeto “Lablivre”, uma experiência implantada em duas escolas municipais. Segundo a coordenadora do Núcleo de Tecnologia Municipal, Antônia Maria de Oliveira, neste projeto um professor de informática e um técnico do Ministério Público ministram cursos para os educadores do município. Posteriormente, essa mesma técnica é aplicada em sala de aula, com os alunos da rede municipal de ensino.

“É um recurso facilitador para que o professor trabalhe melhor o conteúdo interdisciplinar entre os alunos. Eles aprendem, por exemplo, a trabalhar com o Linux que é programa operacional”, disse a coordenadora Antônia Maria.

O Núcleo de Tecnologia foi criado em Campina Grande, no ano de 2008, mas estava desativado. Sua reativação junto ao MEC aconteceu em 2013, na gestão do atual prefeito, Romero Rodrigues. Desde a sua reativação, mais de mil pessoas já fizeram os cursos oferecidos. “Nós temos grande um trabalho, cujo objetivo é colocar o educador totalmente vinculados às tecnologias, para que isso seja refletido no estudantes”, pontuou  Antônia Maria.

O trabalho executado pelo Núcleo de Tecnologia é realizado no prédio do antigo Museu Vivo. O centro oferece a formação continuada para os educadores, com cursos na área de informática oferecidos pelo MEC. Outros cursos oferecidos são Introdução à Educação Digital, Tecnologia da Educação, Elaboração de Projetos e Rede de Aprendizagem. Todos os cursos têm carga horária de 180 horas. “Depois dessa formação continuada o professor é direcionado para o Lablivre, o laboratório Livre, e, com isso, o conteúdo de sala de aula passa a ser enriquecido”, frisou a coordenadora.

Uma das novidades é que o Núcleo de Tecnologia, do Centro de Tecnologia Educacional da Secretaria Municipal de Educação, vai expandir os cursos para jovens e adultos, nos três turnos. Essa prática já é aplicada com pessoas da melhor idade desde o ano passado e, segundo a coordenadora, nas turmas há uma aluna com 90 anos de idade.

Por conta do sucesso dessa experiência, a Secretaria decidiu ampliar o projeto para os jovens e adultos. As inscrições estão abertas e podem ser feitas na rua Santa Clara s/n, às margens do Açude Novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO