Projeto Pôr do Sol Literário homenageia a escritora e dramaturga Lourdes Ramalho

projeto_por_sol_literarioEm noite de cultura e educação, o Mini-teatro Paulo Pontes, espaço localizado no Teatro Municipal Severino Cabral, nesta noite de quinta-feira, homenageou a escritora e dramaturga Lourdes Ramalho. O evento é realizado pelo projeto Pôr do Sol Literário, que tem como objetivo divulgar a literatura produzida na Paraíba. O projeto, que é composto por seis integrantes, foi idealizado pelo jornalista e escritor Helder Moura, que conduziu os debates e homenagens da noite.
Sobre o Pôr do Sol Literário, Helder Moura explicou que o que veio a despertar o projeto foi a necessidade do conhecimento nacional e internacional da literatura de artistas paraibanos. “Quando fui para Frankfurt percebi, em conversa com outros escritores presentes lá na Feira de Livros, inclusive brasileiros, que eles demonstravam não ter muito conhecimento do que estava sendo produzido em termos de literatura na Paraíba. Quando voltei, decidi convidar os amigos, agentes das letras, para que pudéssemos começar algo. Esse algo que começou foi exatamente o grupo Sol das Letras”, contou. O jornalista relatou que a primeira iniciativa do grupo foi a criação do evento Pôr do Sol Literário, que veio a materializar a necessidade de divulgar a literatura paraibana, seus autores e suas obras.

O evento contou com a presença de um vasto público e de diversos escritores paraibanos, entre os quais, Elizabeth Marinheiro, que deu inicio ao evento fazendo a sua análise sobre o desafio que os escritores nordestinos enfrentam nacionalmente.
De acordo com Elizabeth, “o povo prefere a festa, o espetáculo, mas o povo não quer pensar”, referindo-se ao que ela chama de “cultura do lixo”, segundo ela, “algumas obras que não podem ser consideradas literatura, pela falta de um verdadeiro conteúdo”.

Logo após a escritora mostrar sua análise, o professor José Mário, fez uma análise critica referente à uma das obras da homenageada, Lourdes Ramalho. A obra tem como nome “Flor de Cacto” e em suas 98 páginas apresenta o universo poético de Lourdes Ramalho, nas suas primeiras descobertas na Fazenda São Domingos e também do cotidiano feliz dos meninos e meninas que viviam no ambiente rural e tipicamente nordestino.

Antes de concluir o evento, foi entregue aos familiares da escritora uma lembrança com o nome do projeto Pôr do Sol Literário, mostrando a importância dela na literatura brasileira e especialmente paraibana.

Para concluir o evento, que é inédito em Campina Grande, o grupo Ariel Coletivo Literário,composto por sete integrantes, representou a literatura de alguns autores presentes no livro Pôr do Sol Literário, de autoria do grupo Sol das Letras. Autores como Ana Paula Cavalcante, Fidélia Cassandra, Letícia Palmeira, Diogo César, entre outros, tiveram seus trabalhos representados pelo grupo.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO