Samu recebe selo de responsabilidade social do Coren/PB

selo_samuO Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192) de Campina Grande recebeu na tarde desta sexta-feira, 11, o selo de responsabilidade social emitido pelo Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB). O selo atesta que o Samu atende a legislação brasileira que regulamenta a profissão de enfermagem, garantindo condições de trabalho e a presença de profissionais regulamentados para prestar o atendimento.

Campina é a segunda cidade do estado a receber esta certificação do Coren-PB. O selo foi entregue à diretora de atenção à saúde do Município, Giovana Cordeiro, ao coordenador do Samu, Carlos Alberto Figueiredo Filho, e à coordenadora de enfermagem do serviço, Laís Cruz Medeiros Costa. O prefeito Romero Rodrigues foi representado pelo chefe de gabinete da prefeitura, Jóia Germano.

“Este é mais um reconhecimento à valorização do profissional de enfermagem que atua no Samu do nosso município”, avaliou Giovana Cordeiro. A entrega foi feita pelo presidente do Coren-PB, Ronaldo Miguel Beserra, após a realização de uma vistoria nas instalações do Samu.

“Ao fiscalizar, o conselho garante que no Samu há enfermeiros e técnicos de enfermagem autorizados para exercer a profissão e também há estrutura de trabalho para que eles exerçam a profissão com dignidade, como alimentação, local de descanso e equipamentos. O selo representa o respeito que a gestão tem com o cidadão”, explicou Beserra.

Entre os critérios para a entrega do selo está o dimensionamento de pessoal, com o número de enfermeiros e técnicos necessários para prestar o serviço nas ambulâncias, seja nas Unidades de Suporte Básico (USB) ou nas Unidades de Suporte Avançado (USA). “O Coren garante que ambulância do Samu tem que ter na USA um enfermeiro, juntamente com o médico e o condutor, e na básica tem que ter um enfermeiro, um técnico e um condutor”, afirma o presidente do Coren-PB.

De acordo com a coordenadora de enfermagem do Samu de Campina Grande, Laís Cruz, cada escala é composta por 10 enfermeiros e 10 técnicos de enfermagem, além de cinco profissionais de enfermagem nas motolâncias. Durante a vistoria dos representantes do Coren, também foi discutida a proposta de implantação de uma comissão de ética da enfermagem na gestão municipal de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO