Secretaria de Saúde confirma primeira morte por H1N1 em 2016

sec_saudeA Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande confirmou nesta terça-feira, 5, o primeiro caso de morte por H1N1 na cidade.

A paciente era uma jovem de 25 anos de idade que estava internada desde o mês de março no Hospital Antônio Targino. Ela teve complicações, ficou no isolamento em tratamento intensivo, mas morreu na tarde desta terça. Como a mulher estava internada há vários dias, a Secretaria de Saúde já havia realizado os exames que confirmaram a infecção pelo vírus H1N1.

Até agora, foram registrados 8 casos suspeitos da doença na cidade. Dois deles estão confirmados e os outros seis ainda aguardam a confirmação. Nesta segunda-feira, 4, outro paciente morreu com suspeita de H1N1 no Hospital Municipal Pedro I.

A vítima era um homem de 44 anos de idade que morava no Bairro do Cruzeiro. O caso segue em investigação à espera do resultado dos exames.

“Quando foram diagnosticados os sintomas da doença, nós já coletamos amostras e enviamos para o Laboratório Central em João Pessoa, que encaminha para o Instituto Evandro Chagas, no Pará. São em média 15 dias desde o envio até o recebimento dos resultados”, explicou a secretária de saúde do município, Luzia Pinto.

A secretária ressaltou ainda que várias ações preventivas estão sendo tomadas e que a população precisa se precaver.

Este tipo do vírus dura em média 8 a 48 horas em superfícies. Portanto, as pessoas que apresentem resfriado ou sintomas de gripe devem evitar frequentar locais públicos, higienizar as mãos e manusear objetos utilizados por outras pessoas utilizando luvas”, orientou.

A campanha nacional contra a Influenza deve ser realizada até o fim do mês. A imunização é destinada para grupos prioritários (gestantes, idosos, crianças, profissionais de saúde, detentos do sistema prisional e pessoas com doenças crônicas.

“Mesmo quem pertença a algum destes grupos e que tenha tomado a vacina no ano passado deve ser imunizado novamente porque estamos lidando com um tipo diferente do vírus”, finalizou a secretária.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO