Secretaria de Saúde divulga queda no índice de infestação do Aedes aegypti

A Secretaria de Saúde de Campina Grande divulgou o segundo Levantamento do Índice de Infestação Rápido por Aedes aegypti (LIRAa) deste ano. Foram encontrados focos do mosquito em 4,9% das casas visitadas. O primeiro levantamento de 2017 tinha apontado um índice de 7,9%.

O levantamento foi realizado entre os dias 24 e 28 de abril. No LIRAa anterior, 9 bairros tinham ficado com índices acima dos 10%. Desta vez, apenas dois bairros apresentaram números tão altos. Foram os bairros do Cruzeiro e Jardim Paulistano, ambos na Zona Oeste. O Centro da cidade e o bairro da Prata apresentaram focos em 0,7% das casas, o que representa um baixo risco de transmissão de doenças provocadas pelo Aedes.

A Coordenadora Municipal de Vigilância Ambiental, Rossandra Oliveira, atribui a redução ao trabalho dos Agentes de Combate às Endemias, com as ações de borrifação de larvicida, aplicação de veneno em reservatórios, pulverização do carro fumacê, peixamento em cisternas, distribuição de tampas para caixas d’água e o trabalho educativo de conscientização das pessoas.

“Essa queda é um dado muito significativo, porque estamos em período de calor, em que o ciclo reprodutivo do mosquito é mais rápido, intercalado com chuvas, que propicia o acúmulo de água e, ainda, com o racionamento, que obriga as pessoas a armazenarem água em casa. Mesmo assim, tivemos uma redução”, disse Rossandra.

Apesar da redução, o risco de transmissão das doenças como Zika, Dengue, Chikungunya e Febre Amarela ainda é alto. “Por isso não se pode vacilar nos cuidados e na prevenção”, finalizou Rossandra.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO