Secretaria de Saúde elabora Plano de Contingência de doenças para o Carnaval

sec_saudeA Secretaria de Saúde de Campina Grande monitora e realiza o controle das doenças virais e bacterianas no município por meio de várias estratégias, com objetivo de evitar a proliferação de vírus e bactérias entre os moradores da cidade. Por isso, a Vigilância Ambiental e de Zoonoses vai realizar um plano de prevenção para o período do Carnaval, época em que são realizados vários encontros religiosos e filosóficos na cidade, atraindo visitantes de todo o mundo.

Entre os dias 20 e 22 de fevereiro serão realizadas coletas de amostras da água utilizada em hotéis e restaurantes da cidade para avaliação da presença da vírus e bactérias causadores de doenças, como cólera. O monitoramento também será realizado em hospitais da cidade. Os espaços também receberão material e orientação de uso para o combate permanente aos vírus e bactérias.

A ideia é também identificar focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. “A febre amarela está se espalhando pelo Brasil e, como receberemos visitantes de vários estados, temos que combater o mosquito que é o vetor da doença, para que ele não tenha contato com pessoas que possam chegar à cidade portando o vírus. Por isso, vamos atuar nos hotéis e restaurantes, locais frequentados pelos turistas”, explicou a gerente da Vigilância Ambiental, Rossandra Oliveira.

Os Agentes de Combate às Endemias também utilizarão o carro fumacê nos locais próximos aos eventos religiosos e filosóficos, realizarão panfletagem e farão ações de orientação sobre prevenção para as pessoas. O serviço do Denguezapp, que recebe denúncias de locais com focos do mosquito por aplicativo de mensagens no telefone 083 99991-0553, também funcionará com atenção especial para a ocorrência de focos nos espaços dos eventos.

“É um plano de contingência para prevenir possíveis problemas que tenhamos relacionados a essas doenças. A população não precisa ficar assustada, mas deve colaborar com o trabalho de prevenção”, explicou Rossandra.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO