Secult vai discutir “Cultura – Crise Ética e o Compromisso do Artista com os Problemas Sociais”

A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult) e da Casa Memorial Severino Cabral, realizará nesta terça-feira, 14, a partir das 14h, na Sala Vicentina Vital do Rêgo, uma roda de conversas sobre “Cultura – Crise Ética e o Compromisso do Artista com os Problemas Sociais”.

A mesa será composta por José Cristovão Andrade (Pró-Reitor de Cultura da UEPB); Walter Tavares (ator e memorialista – Secult/PMCG); Álvaro Fernandes (coordenador cultural do Teatro do Sesc-Centro); Erasmo Rafael (produtor cultural e diretor do Teatro Severino Cabral); Saulo Queiroz (dramaturgo, jornalista e editor do programa Diversidade da TV Itararé); Josafá de Orós (poeta, artista plástico e ativista cultural); Noaldo Ribeiro (sociólogo e memorialista); Arly Arnaud (atriz e presidente da FACMA); Diana Uchôa (coordenadora Cultural do Sesi-FIEP); Elton Paulino (coordenador do curso de Arte e Mídia da UFCG); Eneida Agra Maracajá (diretora do Festival de Inverno de Campina Grande e Presidente do Instituto Solidarium).

Às 17h ocorrerá o Café Cultural, com um Recital de Canto e Piano com Mérlia Faustino, cantora lírica e professora da UFCG, além de Lemuel Guerra, professor e pianista, regente do Coro em Canto da UFCG.

“No mês em que se festeja o Dia Nacional da Cultura vale a pena refletir sobre a cultura como ideia de homem, humanidade e civilização, diante da falência do sistema de valores que organiza a sociedade”, declarou Eneida Agra, organizadora do evento.

Para Eneida, os cientistas sociais, filósofos e pesquisadores indicam os valores culturais como o principal fator de promoção de progresso material, que define a “performance” econômica, social e política de uma nação.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO