Serviço Municipal de Saúde ajuda a formar médicos especialistas

saude_ajuda_formar_medicos_especialistasA Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande iniciou em 2013 os programas de residências médicas do município. O serviço foi habilitado pelo Ministério da Saúde com vagas para pediatria, ginecologia/obstetrícia, medicina de saúde da família e da comunidade e neonatologia. Desde o início do projeto, os estudantes vêm colaborando com os serviços de saúde da Rede Municipal.

Nesta quinta-feira, 23, mais uma turma de cinco pediatras encerrou a especialização desenvolvida na saúde do município. As cinco estudantes que terminaram a residência médica passaram pelo Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), a Atenção Básica, nas Unidades Básicas de Saúde, o Hospital Universitário Alcydes Carneiro e concluíram no Hospital da Criança e do Adolescente.

De acordo com o responsável pelo acompanhamento dos residentes em pediatria, Doutor Francisco Salomão, os jovens médicos ajudam a oferecer um tratamento mais humanizado aos pacientes e na eficiência dos serviços. “O vigor dos residentes transforma o ambiente em que eles trabalham. Ao mesmo tempo eles também estão estudando”, disse.

Atualmente são 10 residentes de pediatria, 9 de ginecologia/obstetrícia, 12 de Medicina da Saúde da Família e da Comunidade e 6 de neonatologia, que acompanham os recém-nascidos, os primeiros 28 dias de vida dos bebês. A residência dura dois anos. Desde 2013, o número de vagas para cada especialidade já foi dobrado.

As vagas garantem ao serviço municipal um recurso específico para a execução do programa. De acordo com a Coordenadora da Residência Médica, Lúcia Derks, o objetivo é também oferecer a possibilidade de capacitação para os profissionais que desejam se especializar em uma área médica. “A Universidade Federal de Campina Grande oferece o curso de medicina e a rede municipal abre este espaço para formarmos médicos capacitados e habituados às especificidades da saúde pública da cidade e dos perfis de pacientes locais”, explicou.

Lúcia destacou ainda o fato da residência em pediatria está favorecendo a especialização nesta área, principalmente neste momento em que o prefeito Romero Rodrigues anunciou a construção do novo Hospital da Criança, com mais estrutura de atendimento. “Temos uma carência enorme de pediatras em Campina Grande e uma demanda gigantesca de pacientes. Formar pediatras é garantir que teremos quem cuide das nossas crianças”, frisou.

Além das residências, a Prefeitura Municipal de Campina Grande também vem desenvolvendo diversos projetos com a UniFacisa, a exemplo do Pedro I Especialidades, que funciona como unidade de consultas e exames e também como espaço de formação para estudantes do Centro Universitário. A Ala Geriátrica do Pedro I e a UBS Ronaldo Cunha Lima também são serviços onde esta parceria existe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO