Trotes para o Samu caem mais de 70% em quatro anos em Campina Grande

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Campina Grande (Samu) tem registrado quedas ano após ano no número de trotes para o serviço. De 2013 a 2016, a queda no número de trotes foi de 72%. No primeiro ano eram 235.956 falsas ligações e no ano passado foram 63.725 chamados de socorro forjados.

Em 2017, até o momento, foram 27.469 falsas solicitações. De acordo com a Coordenação do serviço, a queda dos trotes se deve fundamentalmente à implantação do programa “Samu na Escola”, que foi iniciado no ano de 2014.

O Samu na Escola consiste em um projeto que leva informação a alunos de escolas públicas e particulares de Campina Grande sobre como funciona o trabalho dos profissionais. Os estudantes passam uma semana recebendo orientações sobre primeiros socorros, como acionar o Samu e em quais casos e conscientização sobre os problemas dos trotes.

“Identificamos que os trotes eram realizados na maioria por crianças e ocorriam principalmente no horário dos intervalos das aulas escolares. Decidimos implantar o projeto e desde o seu início temos conseguido alcançar estes números em queda de trotes, o que é muito importante porque deixa de inviabilizar o serviço com solicitações que são falsas e que acarretam morosidade no atendimento de outras pessoas que realmente necessitam”, disse Valdenir Carvalho, um dos profissionais engajados no trabalho.

Os resultados do Samu na Escola serão apresentados no Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde (Conbracis), que acontece de 14 a 16 de junho em Campina Grande, no Garden Hotel. O programa está de recesso atualmente, só deve retornar no dia 4 de julho.

O Samu já realizou 13.289 atendimentos em Campina Grande somente nos quatro primeiros meses de 2017. Nos outros 55 municípios da região, foram 3.935 atendimentos neste primeiro quadrimestre.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO