UPA realizou mais de 115 mil atendimentos em 2015

upa_A Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) de Campina Grande, que funciona no bairro do Alto Branco, realizou 115.725 atendimentos no ano de 2015. Do total de pessoas que passaram pelo setor de acolhimento, com classificação de risco do serviço, 95.141 precisaram de atendimento médico. Já os demais casos (aqueles sem caráter de urgência e emergência), receberam atendimentos de enfermagem e foram encaminhados para a Rede de Atenção Primária do município, com acompanhamento das Equipes de Saúde da Família.

De acordo com o levantamento do setor de estatística e processamento da UPA, a maioria dos casos atendidos na unidade, no ano passado, foi na especialidade de clínica médica (70.994). Esse número representa 75% dos atendimentos médicos realizados no serviço. Em seguida aparecem os procedimentos de ortopedia (17.535) e pediatria (6.662). O mês de maio foi o que registrou o maior número de pessoas atendidas pela equipe médica (9.588), superando em mais 1.600 a média mensal.

O diretor da UPA 24h, Amaro Jorge, explicou que a maior parte desses atendimentos é para o tratamento de doenças sazonais. “São doenças que acontecem de acordo com o período do ano, como viroses e doenças diarréicas, além das cefaléias, que são as dores de cabeça. Registramos ainda casos de problemas respiratórios em épocas mais frias”, informou o médico.

Ainda segundo o diretor, 80% dos atendimentos realizados na UPA são de pacientes de Campina Grande e os demais de outras cidades circunvizinhas. “Mesmo a UPA sendo municipal, acabamos recebemos a demanda de pessoas destes municípios devido ao vazio assistencial que existe em algumas regiões do nosso Estado”, justificou.

Qualificação – Em 2015, a graças aos investimentos realizados pela Prefeitura, a UPA do Alto Branco foi qualificada pelo Ministério da Saúde. Isso significa dizer que a unidade conseguiu atender a todas as exigências que garantem a qualidade do serviço, como a comprovação de melhorias nos processos de atendimento, rotinas e fluxos de trabalho dos profissionais. Também foi necessária a implantação de protocolos de atendimento clínico, de classificação de risco e de procedimentos administrativos.

A secretária municipal de Saúde, Luzia Pinto, destacou que, com a qualificação, a Prefeitura passou a receber mais incentivos financeiros federais para custeio da UPA. “Hoje a UPA conta com laboratório de análises clínicas próprio, serviço de eletrocardiograma por telemedicina e um novo setor de acolhimento mais humanizado”, ressaltou.

Fonte: Codecom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.

TOPO